Sobre um Poema

    (…)
    Em baixo o instrumento perplexo ignora

    a espinha do mistério.

    – E o poema faz-se contra o tempo e a carne.

    Herberto Helder