ao vento deste outono

d’après Issa

ao vento deste outono
avanço
para que inferno?

(Herberto Helder, Servidões)